16 fevereiro 2011

FLAMENGO, Por Um Atleticano

2k11

"Vai ser do Galo?

O Rafinha completou 4 anos em dezembro do ano passado. E, apesar de ter sido indumentado minutos após o parto com um boné e uma camiseta do Galo, não nutre interesse algum por futebol. Frustração de pai boleiro. Talvez um dia, mais pra frente, ele passe a gostar. Talvez se o Galo ganhar alguma coisa importante nos próximos anos ele se torne mais um integrante da nação.

Por enquanto prefere desenhos do Tom & Jerry, algumas pedaladas, bonecos, piscina, praia e passeios nos shoppings. Este último por influência da mãe, egressa de São Paulo, onde os shoppings são uma beleza. Ela torce pro Corinthians e me contou surpresa dias atrás que o moleque tinha feito, do nada, uma declaração de amor ao Flamengo.

Diálogo, dentro do carro, voltando, claro, de um shopping:

- Mãe, eu adoro o Mengo!
- Como assim? Você nem gosta de futebol.
- Gosto sim. Não gosto é do Galo!
- Mas e o Timão?
- Também não gosto.
- Mas por que o Flamengo, essa mulambada?
- Por que eles são vencedores, mãe. Eles gostam de ganhar tudo.
- Quem disse isso?
- Uê, meus colegas. Todos são do Mengo. Você compra uma camisa vermelho e preta pra mim?
- Não compro camisa do Flamengo, Rafa! Até parece! Não quer uma do Corinthians? Timão, Timão, êô!!!
- Esquece mãe!
- Uma do Galo?
- Esquece mãe. Essa conversa não vai dar em nada!

Encerrou o assunto. Criança dessa idade faz cada uma! Por mais que a mãe provocasse, nada, nem uma palavra. Se soubesse assoviar, assoviava.

Outro dia, enrolava pra tomar leite e dei uma dura legal nele. Minutos depois, entrou em meu quarto, franziu os olhos, esticou os braços em direção ao chão (ele adora fazer isso quando está bravo) e mandou essa:

- Vou te deixar aí sozinho no quarto pra você pensar melhor nas coisas que você tem me falado!

Eu hein! Bom, mas o assunto aqui no Terreirão é Galo. E é sobre o Galo e suas carências que vou escrever essas últimas palavras.

Entendo muito bem o Rafinha. O moleque vive no Rio e aqui a maioria espetacular dos meninos torce pro Flamengo. Os caras foram campeões brasileiros no ano retrasado. Já têm seis títulos, estão sempre promovendo ações de marketing e ganhando os jornais do mundo inteiro. Tinham Adriano e Vagner Love em 2009. Agora, repatriaram Ronaldinho Gaúcho e Thiago Neves. Montaram um puta time com duas tacadas certeiras. São favoritos ao título carioca e ao Brasileirão. E estão sempre quebrados, devendo a Deus e ao mundo. Não têm centro de treinamento. Mas têm o principal: espírito de vencedor. Podem estar lutando contra o rebaixamento que não perdem a arrogância nem o olhar superior. Isso, como gostam de dizer, é fato. Nenhum clube tem isso, só o Flamengo.

Os outros grandes do Rio lutam pra derrotá-los. Só se preocupam com o pessoal da Gávea. Têm trimiliques e suadouros toda vez que ouvem o nome Flamengo. Amaldiçoam-no, fazem vudu, ironizam com sarcasmo frívolo, xingam, fingem ignorar. Fazem o diabo pra acabar com a arrogância da mulambada mas não conseguem. O Flamengo hoje é odiado até na derrota. E isso é bom pra eles. Claro. O Rafinha tem em quem se mirar. E ele mira na mulambada. E acha a mulambada o máximo. Quem não quer ser um vencedor?"

(...)

Luiz Fernando Ávila

Rafinha

3 comentários:

Comic Sans Boy disse...

Foda esse texto!

Leonardo Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
cariocacronico disse...

Concordo Totalmente! O flamengo é diferente! Tem a ver com a postura!

Ótima crônica!

Abraços