10 julho 2010

UERJ 2010

2k10

Tenho me decepcionado muito com minha universidade.
Que na área de exatas ela não é boa, eu já sabia. Desde a época que entrei.
Mas era UERJ.
Tem nome.
E foi a única faculdade pública que passei.
Não tinha muito poder de escolha.
Mas eu lembro de estar feliz. Passei pra UERJ! Uhul!

Pois bem... entro na UERJ, começo a estudar e faço minha primeira prova.
Minha primeira nota zero. Na vida.
Minha turma tinha cerca de sessenta alunos.
Apenas três passaram em Cálculo I.
Sempre quando conto essa história para "universitários particulares", eles me fazem a mesma pergunta: "Isso pode?"
Eis a minha mesma resposta: "É UERJ."

E continuei lá.
Vi pessoas da minha turma desistindo e tentando outras faculdades.
Psicologia, Direito, Economia...
Vi pessoas da minha turma desistindo por não terem condições de estudar lá.
Não adianta nada um sistema de cotas sem suporte para cotistas. Agora estão melhorando essa questão.
Vi pessoas da minha turma desistindo e indo pra Estácio para se formar mais rápido, devida sua facilidade.
É mais fácil sim. Não fode.
E olha que quase entro para esse time.

Conversando com um amigo, percebi que falta pouco para me formar.
Me formaria tranquilamente no fim deste ano se eu passasse em todas as matérias que pegasse.
Então qual a dificuldade?
Passar.
Essa é a dificuldade.
No início, quando entrei pra UERJ, só queria saber de vagabundagem.
Assumo.
Repetia matéria por nota, falta e não tava nem aí.
Com o tempo fui mudando.
Percebendo que se não metesse a cara no estudo, não iria sair de lá.
Beleza... Comecei a estudar. Pensei que a seria a solução do meu problema.
Estudei sério em um período. Repeti uma matéria.
Estudei mais sério no outro período. Repeti uma matéria.

Sabe... além de você ter que estudar muito, você tem que saber escolher os professores. Os contratados são os mais procurados.
Tem professor que se não for com sua cara, vai te repetir.
Tem professor que se acordar de mau humor, vai te repetir. Você simplesmente não consegue fazer a prova da professora que quando a fez, tava de TPM.
Tem professor que cobra muito mais do que ensinou. Esse tem aos montes.
Os alunos poderiam reclamar no departamento, certo?
Mas o que acontece quando o professor filho da puta é o próprio chefe do departamento?
Ééééééé... =]

UERJ.

Chega um momento que ir para aprender não é mais objetivo.

"Eu só quero passar." (frase mais usada por alunos de Informática.)

Eu entendo porque muitas empresas olham com bons olhos minha universidade.
Não é só nome.
É reconhecimento de todo um esforço.
Esforço esse de estudo, força de vontade e fé(nos Deuses da Matemática).
Um diploma de Informática significa isso. Um prêmio dedicado a um guerreiro.
De sessenta alunos da minha turma de 2004... menos de trinta continuaram... e apenas uns oito se formaram.

Sempre digo que passar no vestibular é fácil(se você realmente se dedicar). Agora sair da universidade... Boa sorte!

=]

9 comentários:

Wisch disse...

Esqueceu de mencionar professores que põe questão valendo zero na prova só pro aluno se aquecer...

AHAUHAHUAHUAHUAHUAUHAUHAUHAUH

Mas que eu vou me formar...isso eu vou...dps vou mudar pra educação física... vou ser cientista da computação e personal trainer...

AHAHUAHUAHUAHUAUHAUHAUHAUHAUHA

Menina Fafa disse...

Tenso hein???
Vai com fé, q um dia tu sai desse lugar! \o/

=*

Capo disse...

Não sei porque mas tive a sensação de estar lendo o blog do Nishi... heheh! Ficou bem descrito, só uma ressalva: nem sempre os contratados são + fáceis! Vide a **** de AL que fez a turma ficar com média 1.5 em 2009-2... Tem outras coisas + "tristes" pra comentar, mas se for falar tudo isso vira uma bíblia.

Lean disse...

A **** de Algebra Linear tava de TPM. O semestre inteiro de TPM. Muito bom o post, realmente essa é a nossa realidade. Rod, vc esqueceu de mencionar os professores que pensam que só existe a matéria deles sendo cursada.

To cansado daquele lugar, dos professores, da coordenação... Eu só quero o diploma, nada mais.... não quero formatura, festa, homenagem a professores?? nem pensar.

O problema também, é que diferentemente de outros cursos, nosso projeto final é mais difícil. Toda uma documentação, mais parte do sistema e ainda tem apresentação e uma chuva de perguntas. Porra pra que tanto???

Universitários particulares não sabem o que é a dificuldade. Tem uma garota lá que nao sabe sql.. disse q viu na faculdade mas nao tao afundo... porra a garota nao sabia o count(*), average e like. Porra ela viu o q?? select from where apenas?? Ae o q acontece, ela passa com 9 e vem me dizer q cr é importante!!! Quase a matei neste dia... Enfim, como diz o Pedro.. um dia sairemos por bem ou por mal.

Elia disse...

"Eu só quero passar" é emblemático mesmo. E eu só não me decepciono mais com a UERJ pq quase não vou praquela merda! huahauahauhaau

Parabéns pelo post, valeu o desabafo.

Tesouro disse...

Eu acho que todos os professores deveriam passar por uma avaliação, atualização, recapacitação ou outra coisa do gênero. Por que eu, enquanto pedagoga, aprendi que se metade da minha turma repete ou tira nota baixa, está na hora de eu reavaliar minha prática. Sei que aí tem uma série de questões, como interferência da rede de ensino, mas vcs são do nível superior, portanto não tem essas interferências: é professor x aluno. E é justamente esse "versus" que não deveria existir, por que o professor deve contribuir para o aprendizado e não para a tentativa de suicídio do aluno. Se metade da turma é reprovada, algo tem que ser feito, pois não é normal. Se a besta do chefe da coordenação, uma istância maior deve ser procurada, nem que seja o Ministério da Educação, para uma denúncia formal, sei lá. Mas para isso, é necessária a união dos alunos, pois meia dúzia de gato pingado não rola.

Boa sorte aí no purgatório!!!

Raphael disse...

É, cara... A nosa querida Uerj já frustrou mais do que glorificou, sem dúvida. Por exemplo, foi bem chato ouvir de um amigo que depois de entregar a prova, o prof. de cálculo IV disse que "é foda esse pessoal que vem estragar papel, que não estuda"
Ah, porra... Parece que tenho que viver pra estudar a matéria dele...

Tá sinistro... Com sorte (muita sorte), eu termino em mais um ano e meio...

Se não der certo, a gente faz uma formatura simbólica depois... haha

kinta disse...

Realmente nossa realidade universitaria é uma merda, mas tirando todo um pouco da culpa deles, eu sei que da minha parte podia ter me esforçado mais, em alguns casos... mas qual o estimulo que eu tenho quando um professor te olha com aquela cara de desprezo, tipo o q o raphael disse ali, putz nem me da mais vontade de aparecer na aula do sujeito. Sem falar dos professores da casa, que como estão acomodados em seus pequenos troninhos, só fazem merda! ta foda ta foda... mas bola pro mato que o jogo é de campeonato.

André TschaFFon disse...

E aí cara?

Aqui é o André, estudei contigo no primeiro período, nem sei se vocês lembram.

Cara, assim como você me fudi aí. Aí vi que era melhor ir pra uff. Decisão difícil...difissílima por ter que deixar a turma e tudo que vivi aí. Porém, foi uma decisão muito correta.

Na uff tb entrei no oba-oba e fui começar a estudar lá pro quarto período. Tive que correr muito atrás do prejuízo. E como vc disse, não adianta tentar se o professor não quer.

Enfim, consegui me formar no fim do ano passado. Vou começar o mestrado semana que vem e to trabalhando lá mesmo.

Não desista que depois isso tudo vai ter valido muito a pena, cara.

Deixo aqui meu abraço a todos que foram da minha turma aí.

Abração cara.